Dra. Marta Finotti

Ginecologista | CRM 3367 RQE 968

Professora e Doutora pela Universidade Federal de Goiás, Marta Finotti dedicou mais de 40 anos à medicina, com foco em Ginecologia e Obstetrícia. É referência nacional em Medicina Reprodutiva, Vice-Presidente da Febrasgo representando a Região Centro-Oeste e Membro da Academia Goiana de Medicina.

Dra. Marta Finotti

Ginecologista | CRM 3367 RQE 968

Professora e Doutora pela Universidade Federal de Goiás, Marta Finotti dedicou mais de 40 anos à medicina, com foco em Ginecologia e Obstetrícia. É referência nacional em Medicina Reprodutiva, Vice-Presidente da Febrasgo representando a Região Centro-Oeste e Membro da Academia Goiana de Medicina.

Medicina Reprodutiva.

O que é?

A medicina reprodutiva atua na prevenção, diagnóstico e tratamentos voltados à reprodução humana. A especialidade investiga casos de infertilidade feminina e masculina e também ajuda casais com dificuldade de engravidar, por meio de técnicas avançadas em reprodução assistida.

A medicina reprodutiva ainda se empenha em proporcionar orientação contraceptiva durante o planejamento reprodutivo para pessoas com desejo de ter filhos em um momento futuro e oportuno.

Dra. Marta Finotti

Especialidade

Acolhimento e esperança de mãos dadas com as técnicas mais avançadas da Medicina Assistida.

Destaques Profissionais

  • Dra. Marta Curado Carvalho Franco Finotti se formou em Medicina pela Universidade Federal de Goiás (UFG), em 1980.
  • É Doutora em Medicina pela Universidade Federal de Goiás na área de Pesquisa Clínica com Fármacos.
  • Títulos de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Reprodução Assistida, Laparoscopia e Histeroscopia.
  • Atua como Professora Adjunta do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da UFG.
  • Vice-Presidente da FEBRASGO, representando a Região Centro-Oeste.
  • Diretora Geral do Hospital e Maternidade Dona Íris.
  • Diretora Associada da Clínica Humana Medicina Reprodutiva.
  • Membro da Academia Goiana de Medicina
  • Membro do Corpo Clínico do Centro Avançado de Endoscopia Ginecológica.
  • Membro da Comissão Nacional Especializada em Reprodução Humana da FEBRASGO.
  • Coordena o Ambulatório de Climatério da Faculdade de Medicina da UFG

Técnicas de Reprodução Assistida

Indicação
Trata-se de uma técnica de baixa complexidade, cuja taxa de gravidez varia entre 20% e 25%. É indicada para mulheres que possuem, pelo menos, uma das tubas uterinas permeáveis; com parceiros sexuais que apresentem o fator masculino normal ou com alterações discretas. Também pode ser indicada para casos de maternidade independente ou em uniões homoafetivas.

Tempo de duração
O procedimento é rápido e indolor e é realizado quinze dias, em média, após o início do ciclo menstrual. Vale lembrar que a Inseminação Intrauterina deve ser realizada, no máximo, por três vezes. Se não houver gestação, o ideal é mudar para uma técnica de alta complexidade, com taxas de sucesso superiores.

Como é feita
Os espermatozóides são colocados no interior do útero, através de um cateter fino, no período que a mulher está ovulando. O objetivo é que o espermatozóide penetre na trompa, se una ao óvulo e forme um embrião. A ovulação pode ser induzida com medicamentos que possuem a finalidade de estimular o crescimento dos óvulos. Os espermatozóides podem ser do próprio parceiro ou de um doador.

Indicação
Mulheres com mais de 35 anos, que estão há mais de um ano tentando engravidar sem sucesso. Também pode ser uma opção para mulheres que já tenham passado por tratamentos anteriores, de menor complexidade e que não obtiveram o Beta-HCG positivo; além de pacientes com quadro de endometriose avançada; aquelas que possuem lesões tubárias ou ausência de trompas; e casais com fator masculino, sem grandes alterações, ou preferencialmente normal.

Tempo de duração
Cada paciente possui peculiaridades individuais no que tange ao protocolo de tratamento. O tempo médio de um ciclo da FIV é de 15 a 30 dias. É importante que a mulher ou o casal contenha a ansiedade, use adequadamente a medicação prescrita para induzir o crescimento e amadurecimento dos óvulos seguindo o esquema de tratamento pre estabelecido .

Como é feita
A Fertilização In Vitro é a fecundação dos óvulos, previamente captados, feita em um laboratório de embriologia. Os óvulos coletados são colocados em um meio de cultura apropriado, na incubadora, juntamente com os espermatozóides e a fecundação ocorre espontaneamente. Depois de formado, o embrião é implantado no útero da mulher. O processo completo consiste de cinco etapas: Estimulação ovariana; Captação de óvulos; Fecundação dos óvulos; Transferência embrionária; e suplementação da fase lútea.

Indicação
A ICSI é uma técnica indicada para os casos em que existem fatores masculinos severos, relacionados à infertilidade envolvidos, relacionados com a baixa quantidade e qualidade dos espermatozóides e/ou fatores femininos como obstrução tubária, endometriose e ainda nos casos de infertilidade sem causa aparente, dentre outros.

Tempo de duração
O processo dura em torno de 15 a 30 dias. Tem início com a estimulação ovariana ,no segundo dia do ciclo, sendo que o crescimento folicular é acompanhado por exames ultrassonográficos seriados. No momento ideal é realizada a captação dos óvulos através de punção aspirativa. De três a cinco dias depois os embriões são transferidos para o útero da mulher. Após 12 a 14 dias é realizado o teste Beta -HCG.

Como é feita
Coleta-se os óvulos da mulher e os espermatozóides do homem. Caso haja um fator masculino severo os espermatozóides podem ser retirados por meio de punção . Depois de uma seleção dos melhores gametas, cada espermatozóide é colocado dentro de um óvulo com a ajuda de uma agulha bem fina, com visão ampliada por um microscópico. Depois de 18 horas da injeção, o embriologista avalia se houve fertilização.Segue um período de cultivo dos embriões na incubadora.

Infertilidade

A infertilidade pode ser definida quando um casal tem relações sexuais regulares, sem proteção contraceptiva eficaz, e não consegue engravidar, após 12 meses de tentativas. Depois deste período, o indicado é que o casal procure um especialista em Reprodução Assistida para investigar as causas da infertilidade.

No caso de mulheres acima de 35 anos, o ideal é que a investigação com um médico especialista comece depois de 6 meses de tentativas de gravidez sem sucesso.
Quando o fator da infertilidade já foi diagnosticado o tratamento deve ser iniciado de imediato.

Principais Motivos

Fatores femininos de infertilidade:
– Distúrbios hormonais que dificultam ou impedem a ovulação
– Alterações no útero ( , malformações congênitas, infecção, mioma, adenomiose)
– Alterações nas tubas uterinas causadas por infecção ou laqueadura
– Idade avançada;
– Endometriose;
– Outros fatores como comorbidades crônicas e uso excessivo de álcool e antidepressivos.

Fatores masculinos de infertilidade:
-Alterações na produção dos espermatozóides;
-Alterações na qualidade e mobilidade dos espermatozóides;
-Problemas de ereção;
-Varicocele;
-Alterações hormonais;
-Outros fatores como obesidade, obstrução adquirida dos ductos responsáveis pelo transporte dos espermatozóides , alterações congênitas do trato genital.

Tratamentos

– Indução da ovulação;
– Coito programado;
– Inseminação Artificial Intrauterina;
– Fertilização In Vitro;
– Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides;
– Recepção de gametas ou embriões doados;
– Criopreservação de óvulos e espermatozóides.

Congelamento de Óvulos

Seja qual for sua motivação, você pode programar o sonho da maternidade!

Congelar óvulos é uma técnica utilizada no mundo todo para preservar a fertilidade. O congelamento é indicado para mulheres que desejam adiar o momento de ser mãe; para aquelas que buscam uma maternidade independente, com doador de espermatozóide em um momento oportuno; para os casos em que a paciente precisa preservar a fertilidade antes de ser submetida a tratamentos cirúrgicos nos ovários como na endometriose, ou tratamentos contra o câncer, que necessitem de quimioterapia ou radioterapia posterior.

Por que congelar óvulos? (Preservação Social)
Mulheres que desejam ter filhos após os 35 anos de idade.

Pacientes oncológicas
Preservação da fertilidade, mesmo após tratamentos como quimioterapia e radioterapia.

Programe-se e não desista! Se a maternidade é o seu sonho, você pode planejar o seu futuro!

Casais homoafetivos

Seus sonhos não podem ser limitados à configuração da sua família. Técnica e acolhimento à serviço do amor!

A medicina pode ajudar casais LGBTTQIA+ na construção de suas famílias. A escolha da técnica para o nascimento do filho de um casal homoafetivo pode ser definida pelos (as) parceiros (as), e deve ser discutida com o especialista em Reprodução Assistida. 

Ginecologia Endócrina

Saúde e bem-estar em todas as fases da vida!

Toda mulher passa por diversos ciclos na vida. A Ginecologia Endócrina se utiliza de aspectos fisiológicos, hormonais e reprodutivos para promover o conforto e bem-estar em cada uma das fases da vida feminina.

Ultrassonografia ginecológica

Indicação
Trata-se de um exame que avalia os órgãos reprodutores femininos e pode ser indicado para averiguar a existência de cistos ovarianos, pólipos uterinos e outros tumores pélvicos. Também auxilia na investigação da infertilidade, da gestação ectópica, da endometriose, bem como outros problemas ginecológicos.

Tempo de Duração
É um procedimento rápido, com duração média de 15 a 30 minutos, indolor e que não apresenta riscos à mulher. O laudo do exame pode ser emitido no mesmo dia ou, no caso de monitorização seriada da ovulação, alguns dias depois ao término do acompanhamento.

Como é feita
O profissional se utiliza de um transdutor, devidamente revestido por um preservativo, que é introduzido no canal vaginal da paciente. Este transdutor emite ondas sonoras de alta frequência que refletem a imagem no monitor do equipamento de ultrassonografia.

Climatério

Sintomas mais frequentes

  • Ondas de calor;
  • Sudorese excessiva
  • Irregularidade do ciclo menstrual;
  • Diminuição ou perda da libido;
  • Diminuição da lubrificação vaginal;
  • Desconforto ou dor nas relações sexuais
  • Distúrbios da memória
  • Irritabilidade;
  • Insônia
  • Humor deprimido

Reposição Hormonal

Benefícios 

  • Diminui as ondas de calor;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Melhora o desempenho sexual e lubrificação vaginal;
  • Ameniza os sintomas depressivos;
  • Alivia a sudorese excessiva;
  • Diminui as chances de infecção urinária; de repetição
  • Retarda o envelhecimento da pele e dos ossos

Alerta endometriose

Cólicas intensas, dor durante a relação sexual, infertilidade. Não espere os sintomas para procurar um médico. Endometriose tem que ser levada a sério !

Conheça nosso Blog